Como escrever uma sinopse que conquiste o leitor?

Chegou a hora de escrever a sinopse do seu livro sua cabeça deu um nó?

Saiba que você não está sozinho. Boa parte dos escritores encaram a sinopse uma das etapas mais difíceis na escrita de suas obras. Para te ajudar, temos algumas dicas sobre o que não deve faltar e o que deve ser evitado durante a escrita da sua sinopse, para que ela seja capaz de conquistar o leitor.

1-Entenda qual o diferencial da sua história:
Analise sua história e os diferenciais dela (características marcantes do protagonista, problemas enfrentados por ele, lugares conhecidos e famosos onde a narrativa se passa, situações que podem causar fortes emoções no leitor,etc). Em seguida, pense em como você pode fazer o leitor se conectar com a obra através disso.

2- Seja breve.
Escrever sobre histórias de duzentas páginas em algumas linhas pode ser muito desafiador, mas é preciso que sua sinopse seja objetiva nos pontos principais da sua história para que possa ser lida em pouco tempo. Uma sinopse muito longa provavelmente não será lida por alguém que está passando por uma livraria com o tempo curto, por isso, ser objetivo é um fator importantíssimo.

3- Desperte curiosidade no leitor.
Livros que abordam temas polêmicos ou com temática de “suspense”, por exemplo, podem ter a sinopse trabalhada para despertar a curiosidade no leitor. Deixe informações no ar ou coloque frases impactantes no início.

4- Valorize o climax da história.
Traga o climax da história para sua sinopse, e deixe alguns dramas pessoais do seu protagonista evidentes.

5- Não economize tempo praticando.
Você pode demorar um tempo até conseguir escrever a sinopse ideal, então não tenha medo de pesquisar sobre este tema e pratique muito. Faça quantos rascunhos forem necessários.

Parece que agora está mais fácil, né? Agora você já pode começar a trabalhar duro na escrita da sua sinpse.

Um abraço e até o próximo post!

Você que ama histórias de amor está no lugar certo!

Hoje queremos apresentar algumas obras escritas por Carla Arine, aluna da Hardcover. 

Noites  nas Baladas
 
Letícia Serra, de segunda a sexta é conhecida com a secretária da CEO da Empresa Cosmos tecnologia.
Uma moça bonita, discreta, comportada e muito profissional.
Mas nos fins de semana ela é a Lelê Baladeira. Adepta a decotes, salto alto, roupas curtas, cabelos
soltos e a encontros de uma única noite com os mais diversificados caras e em vários lugares.
Ela ama sua rotina, que é superregrada para evitar magoas e sentimentalismos,
mas por um inconveniente do destino encontra um cara que é dos seus dois mundos.
Cristiano Valle.
Um colega de trabalho lindo que a encontra numa balada.
Ela é clara quando diz “Não quero relacionamentos”, mas ele oferece uma oportunidade
de serem somente amigos.
Novas amizades não estão nas regras.
E então, o que poderá acontecer com Letícia, com suas regras e esse novo
amigo para lá de gostoso?

Venha conhecer a Baladeira mais regrada de Todas!!!
Asas na Tempestade
 
Sobrenatural e fantasias eram coisas nas quais Gean, um veterinário em missão na Floresta de Almerinda, não acreditava. Mas ao avistar asas de fada durante a tempestade percebeu que suas convicções poderiam mudar. A Terra era mesmo habitada apenas por homens e animais ou haveriam outros seres? Ele nao esperava que asas coloridas num dia de chuva pudessem mudar para sempre suas crenças e seu coração.
Eu e o Mar
  
Um certo dia, uma moça encontrou um náufrago, desmemoriado e quase morto, na praia de sua ilha. Eles se apaixonaram e tudo foi perfeito, até que sua memória retornou.
O homem teve que partir para acertar a sua vida abandonada outrora, e prometeu que, em breve, retornaria para que vivessem o amor que nasceu às margens do mar.
Mas o tempo passou e as cartas que sempre possuíam lindos poemas, que ela tanto amava, pararam de chegar e sua vida seguiu outro curso.
Agora, às vésperas de seu casamento, tendo o cenário de uma praia no horário do pôr do sol, ela vai se despedir de tudo que aconteceu. A moça, por meio de uma carta, conta do início ao fim a sua história de amor, regada de saudade do tempo que os afastou.
“O mar pode ser manso, assim como implacável.
Suas mudanças e reversões são inimagináveis a qualquer mortal.
Mas não tente o controlar!
Possui força muito superior à sua e, mesmo que tente, nunca poderá prever o que ele fará.”

Perguntamos para Carla, um pouco sobre seu processo criativo e sua experiência com a Hardcover. Confira:

1- Como é o seu processo criativo?

Encontro uma ideia, faço uma pesquisa sobre o assunto que aborda, monto um enredo da trama, depois abro os capítulos pensando nos beats dos capítulos. Quando está tudo pronto, eu começo a escrita da história.

2- De onde vem sua inspiração?

A minha inspiração pode surgir de qualquer coisa. Até de uma pena caindo do céu, ou de uma matéria televisiva ou na internet.

3- Qual a maior dificuldade que você encontrou durante a escrita do seu livro?

Meu primeiro livro foi o mais complicado. Ainda mais que comecei antes de entrar no Hardcover. O principal desafio foi a chamada “imersão sensorial”. O sentir do personagem. 

4- Qual a sensação de receber um feedback positivo dos leitores sobre seu livro?

É maravilhoso. Ver os comentários das pessoas falando da sua história. Comentando dos seus personagens e sensações que teve, é muito bom. Dá orgulho de ter seguido a carreira. 

5- Como a Hardcover te ajudou no processo de criação de suas histórias? 

Muito mesmo. Descobrir como fazer as histórias de um jeito que atrai o grande público. Mesmo ainda não sendo tão conhecida, os meus leitores se encantam com as minhas histórias. Usar as técnicas das fábulas, mudou a minha vida. Amo o Hardcover e indico a todos. 

Além dos livros já lançados, Carla está trabalhando em mais uma obra que em breve também conquistará seu coração.

 
Nós Novamente
 
Priscila e Leonardo se conheceram no ensino médio. Um amor intenso que todos viam como alma gêmeas destinadas a ficarem juntas. Assim que chegou à formatura, não somente a beca foi vestida, também as alianças. 
Ela se transformou numa artista plástica em ascensão e ele se formou como médico cirurgião com nome reconhecido por todos. 
Com carreiras diferentes e horários conflituosos, o amor dos jovens foi testado pelo tempo e o resultado não foi promissor. Após dez anos de casamento, o sentimento esfriou, o desejo findou e a paixão desandou. 
O que restou para os dois foi uma folha assinada num escritório de advocacia dando fim ao que era para sempre.  
Vendo tudo desabar, eles seguiram caminhos diferentes, mas novamente, depois de um longo tempo, o reencontro aconteceu.
Será que ainda existe amor depois de um divórcio?
Será que o fim pode ser um novo começo?
Poderão eles serem “novamente nós” depois de tudo que aconteceu?

Siga Carla nas redes sociais e adquira os livros!

Um abraço e até o próximo post! 02/10/2020

5 Coisas que você precisa saber antes de criar um blog literário

Muita gente diz que o tempo dos blog já passou, que ninguém mais acessa conteúdo de blog, que hoje todo mundo só consome conteúdo do youtube e do Instagram. Na verdade, desde 2015 antes de criar este blog aqui, eu já lia frases desse tipo. Sinceramente, acredito que os blogs continuam vivos e que sempre […]

5 Coisas que você precisa saber antes de criar um blog literário

As Estações do Nosso Amor

Quer conhecer um romance incrível?

Hoje, queremos te apresentar uma história incrível, junto com uma novidade!

Aline Bassoli, aluna Hardcover, está com uma promoção de aniversário do seu livro “As estações do Nosso Amor” e não poderíamos deixar de avisar para você que nos acompanha.

As Estações do Nosso Amor

Josh é o mais novo queridinho do cinema mundial. Apesar do sucesso estrondoso, e também justamente por causa dele, sente saudade dos tempos de anonimato e decide usar um disfarce para poder andar livremente pelas ruas sem ser incomodado.
Nanda é uma brasileira que terminou seu curso de idiomas em Londres e decide sair pelo velho continente em um mochilão até seu visto expirar.
As Estações do Nosso Amor conta a história dessas duas pessoas tão diferentes e, ao mesmo tempo, tão parecidas na vontade de viver a vida plenamente, curtindo cada momento como se fosse único.
Entre paisagens cenográficas eles vão se envolver e descobrir que na vida real, o glamour das telas não está tão presente assim.
Venha viajar ao lado de Nanda e Josh, nessa aventura repleta de romance, tórridas cenas de amor, distâncias, fofocas e invasão de privacidade enquanto eles fazem de tudo para que seu amor sobreviva aos conflitos dessa jornada.

Conversamos com a autora sobre seu processo criativo e sua jornada com a Hardcover. Confira:

1- Como é o seu processo criativo?

Eu sempre fui de prestar muita atenção ao meu redor, então uma cena cotidiana, uma frase ou uma situação normalmente são o gatilho para a ideia inicial. Daí eu penso: “nossa, isso daria uma história…” e a partir daí começo a visualizar na mente as características daquilo que quero contar. 

2- De onde vem sua inspiração?

Dos momentos cotidianos, mas normalmente no banho, quando estou mais relaxada, a história ganha forma, as ideias vão surgindo mais nitidamente.

3- Qual a maior dificuldade que você encontrou durante a escrita do seu livro?

A falta de disciplina para “sentar e escrever”… rs … acho que é minha maior dificuldade. Às vezes está tudo esquematizado, mas falta essa disciplina de tirar aquele tempo pra me dedicar completamente à escrita.

4- Qual a sensação de receber um feedback positivo dos leitores sobre seu livro?

É simplesmente maravilhoso. Saber que a minha história mexeu de alguma maneira com o leitor é muito animador, reconfortante e incrível. 

5- Como a Hardcover te ajudou no processo de criação de suas histórias?

Além das técnicas (algumas eu já fazia instintivamente), foi tomar a consciência da história, saber “como” e “o que” usar, “onde” e “quando”… isso dá um poder e melhorar mil vezes a habilidade da escrita, de envolver o leitor e levá-lo exatamente para onde você quer que ele vá. A Hardcover é fundamental pra isso. 

Além deste, Aline tem outros livros disponíveis para você conhecer e se apaixonar:

Depois Daquela Noite
Depois que seu carro ficou sem combustível e seu celular sem bateria numa noite chuvosa no meio da estrada, Letícia precisa decidir se segue a pé até a cidade mais próxima – que não está tão próxima assim – ou arrisca buscar ajuda num misterioso prédio não muito longe de onde está. Sua decisão mudará para sempre sua vida!
Adquira na Amazon

Noite de natal
Sinopse: É noite de Natal. Tati está em casa querendo curtir seus seriados em paz, mas sua cunhada a convence a ir numa festa na cidade. Lá, ela vai se encontrar com Juliano, um carinha da sua adolescência com quem ela já ficou duas vezes, mas na hora H, as coisas nunca acabaram exatamente bem.
Será que nessa noite o resultado será diferente?
Vem descobrir!!!
Adquira na Amazon

A lenda da tempestade
Sinopse: Amanã tinha que tomar conta de seus irmãos. Uma tarefa simples e entendiante, mas que ela deveria cumprir sem reclamar. Um descuido e ela se vê obrigada a entrar na mata proibida e enfrentar, com toda sua coragem de curumim, o temido e cruel Caiuá, ser das trevas que anseia pelas almas inocentes dos seus irmãozinhos.
Conseguirá ela, apenas uma criança, salvar a si e todos da sua tribo?
Adquira na Amazon

O paciente 241
Sinopse: Para dr. Pacheco, aquele não era só mais um paciente. Aquela gravação, aquele depoimento… e mesmo assim, ele não resistia a ouvir mais uma vez…
Adquira na Amazon

Siga a Autora em suas Redes Sociais:

Obrigada por ler até aqui! Um abraço e até o próximo post. ❤

O que todo escritor de ficção deve saber!

Você sabia que existem algumas coisas que todo escritor de ficção deve saber?

Existem alguns pontos necessários que um autor de ficção precisa se atentar na hora de começar a colocar suas ideias no papel, já que, este gênero literário exige uma imaginação fértil e muita originalidade.

1- Leia muitos livros de ficção!

Se você ainda está germinando a ideia de escrever uma ficção, saiba que ler muitos livros desse tipo é excelente para que sua imaginação comece a trabalhar. Procure autores que são referências do gênero e não economize tempo para leitura. Só não se esqueça, busque inspiração mantendo sua originalidade.

2- Escrever textos bons, exige perspectiva.

Para dar vida a uma história que não seja superficial, você deve enxergar o que parece óbvio de maneira diferente. Escritores sentem e observam de formas únicas, e é desse talento que as boas histórias nascem.

3- Uma boa ficção precisa de bons personagens.

Não adianta ter o enredo perfeito, se seus personagens não têm profundidade para protagonizá-lo. Invista em técnicas para deixar seu personagem marcante, as melhores dicas para isso são, pesquisar e ter uma boa fonte de inspiração.

4- Bons personagens merecem viver boas histórias.

Também não vale criar personagens maravilhosos para viverem uma jornada superficial. Uma ficção bem escrita, exigirá muita técnica e dedicação.

5- Escreva o que te trouxer prazer!

Não comece a escrever uma história cheia de zumbis se o que você realmente gosta é de vampiros. Jamais busque escrever temas que estão em alta buscando visibilidade. Um bom livro deve ser escrito com paixão. Caso contrário, não irá conquistar muitos leitores.

Agora que você já conhece as peças fundamentais, já pode começar a trabalhar para escrever sua ficção de uma maneira que conquistará os leitores desde o início!

Muito obrigada por ler até aqui!

Em breve você poderá embarcar em uma incrível fantasia!

Josi Guerreiro, aluna Hardcover, está nos últimos preparativos para lançar o primeiro livro de uma saga fantasiosa que com certeza irá te conquistar desde a primeira página!

Final Apocalypse – O réquiem das sombras

Após fugir da Academia dos Anjos, Angelo parte para a Terra em busca do signo perdido de Gêmeos. Mergulhado nas sensações terrenas, o jovem anjo descobre que terá que viver como um adolescente comum até cumprir sua missão, pela qual esperou por tanto tempo. Como se a adaptação aos sentimentos humanos já não fosse o suficiente, Angelo ainda precisará fugir de seres malignos muitos poderosos. Nessa aventura terrestre, restará a ele descobrir o significado da amizade e do amor, admitindo que acreditar em si mesmo é fundamental quando se deseja fazer algo que pode mudar a vida de outras pessoas.

Sobre a Autora:

Josi Guerreiro mora em Maringá, Paraná, e é formada e pós-graduada em Artes Visuais. Ilustradora e professora de desenho, atua em um projeto que atende crianças socialmente fragilizadas. Além do amor pelas artes visuais, Josi também é cosplayer há mais de dez anos, confecciona seus cosplays e acessórios e participa ativamente como jurada e organizadora de concursos em eventos de cultura pop e geek. Leitora beta de romances fantásticos, participa da comunidade de escritores Vivendo de inventar desde 2018 e é membro da Hardcover storytelling academy, agência de desenvolvimento narrativo. O réquiem das sombras é seu primeiro romance e faz parte da saga Final apocalypse, um projeto de história em quadrinhos no estilo mangá que passou a ser desenvolvido como romance. Apaixonada por livros de aventura e fantasia, a autora tem como influência J. R. R. Tolkien, J. K. Rowling, Rick Riordan e G. R. R. Martin.

Perguntamos à autora, um pouco sobre o seu processo de criação e como a Hardcover tem auxiliado. Confira:

1- Como é o seu processo criativo?

Bom, eu sempre começo com a ideia do enredo, o que move a história. Depois disso eu começo com a criação dos personagens, características físicas e psicológicas, como ele estará ligado a trama e aos outros personagens. Costumo assistir vários vídeos sobre o tema que estou trabalhando e filmes, o que me ajuda a estabelecer o clima da história e sua imersão. O primeiro rascunho eu escrevo despretensiosamente. Depois do texto descansado, reescrevo tudo. Após a obra terminada, passo por uma reescrita geral, sempre contando com a opinião e leitores betas e leitores críticos.Por ser da área de artes visuais, o imagético me inspira demais, e tento descrever o mundo à  minha maneira.

2- De onde vem sua inspiração?

A inspiração, para mim, vem de várias direções, como a arte em geral: desenho, música pintura, cinema, jogos, o que acaba refletindo na forma que descrevo cenas, ambientes e sentimentos de uma forma mais sinestésica ou poética. 

A fagulha inicial de uma história pode vir de uma música, de uma imagem, ou até de um vídeo de curiosidades. Minha mente fervilha de ideias! Gosto principalmente de teorias da conspiração e situações absurdas. 

Outro fato que me incentiva a escrever é pensar no meu público alvo, o infanto-juvenil, na mesma faixa etária de meus alunos de desenho. 

Muitas vezes me pego recordando como os livros que li com essa idade me marcaram tanto a ponto de almejar ser escritora. Fico aguardando o dia em que meus livros mudarão a vida dessas crianças e que terão um lugar especial em suas memórias de infância e pré-adolescência. Ao mesmo tempo que sinto uma grande responsabilidade, tento trabalhar esses temas tão singulares dessa idade, de forma fantástica e divertida.

3- Qual a maior dificuldade que você encontrou durante a escrita do seu livro?

Retirá-lo da “gaveta”, e aceitar que a ideia era boa o suficiente para ser publicado.

É sério, precisou da Mag [Brusarosco, nossa consultora de narratologia da Hardcover] me dizer e insistir que a idéia era boa para eu acreditar, pois meus amigos já me falavam isso. Precisou vir de uma profissional da área tudo para eu acreditar.

Antes de fazer as aulas da Hardover, eu tinha a falsa impressão que o texto precisava nascer perfeito na primeira escrita, e eu me sentia muito derrotada por não conseguir fazer tão bem aquilo que eu almejava. Agora sei que a escrita é um processo de amadurecimento e partilha, uma pedra bruta a ser lapidada com muita paciência. Estar em uma comunidade de escritores me ajudou muito a compartilhar o que escrevo, aprender com os outros e a confiar a dividir tarefas do processo de edição e correção.

4- Qual a sensação de receber um feedback positivo dos leitores sobre seu livro?

É o mais delicioso dos mundos, receber os feedbacks junto aos sorrisos, aos áudios felizes (ou revoltados, dependendo da cena). É para isso que existimos, para levar a reflexão ou simplesmente deixar o dia das pessoas mais felizes depois da leitura, como também ajudá-las a entender seus sentimentos e frustrações através dos personagens.

Como professora, eu acredito que a leitura transforma e nos ajuda a sermos pessoas melhores, pois nos colocamos no lugar do outro (os personagens) em um exercício de empatia e catarse.

Neste momento você percebe que está fazendo aquilo que nasceu para fazer: escrever, e de quebra colecionar sorrisos (por vezes lágrimas).

5- Como a Hardcover te ajudou no processo de criação de suas histórias?

Minha vida de autora pode ser dividida em “Antes da hardcover” e “Depois da Hardcover” (risos).

O meu primeiro livro ficou uma década parado. Depois de começar o curso e as lições, além de reescrevê-lo melhor, terminei os dois livros seguintes da trilogia em 6 meses.

Ou seja, com as técnicas e os conselhos dos tutores, as história fluem mais facilmente, a ponto de estar prestes a lançar meu primeiro livro este ano O Réquiem das Sombras pela Plus+ Editora (sim, esse é o livro que ficou guardado durante uma década), e passar na seleção da Antologia de ficção científica  Ano Zero da Editora Lura, com meu conto ∑.V.α.

A Vivendo de Inventar além de ajudar o autor iniciante com as técnicas necessárias para escrever um bom livro, ela nos prepara também para o mercado editorial. Além disso, temos a troca de conhecimento de diferentes áreas com membros que são de diversas áreas do mercado editorial: designers, ilustradores, diagramadores, roteiristas, capistas, leitores betas ou críticos e revisores. 

Desta forma, chegamos muito mais preparados ao mercado editorial, pois adquirimos muito conhecimento e bagagem através dos exercícios, antologias, e do acompanhamento que a Hardcover proporciona.

Quando você está entre seus colegas de profissão, menos se sente só, e mais força acumula nesta caminhada árida que é ser escritor no Brasil.  Seguimos firmes e juntos!

Além deste, Josi também está participando da próxima antologia da Lura Editorial, “Ano Zero”.

Para acompanhar o trabalho da autora e saber mais sobre o lançamento do livro, siga suas redes sociais:

Um abraço e até o próximo post!